Fusão ou aquisição (M&A) como estratégia para inovar ou expandir suas operações

No dia 22/07 a rede de cafeteria americana Starbucks anunciou a aquisição de participação na empresa de tecnologia Brightloom para dar velocidade a sua oferta de opções de pagamento e pedidos móveis.  Assim como a Starbucks, muitas Empresas têm utilizado a fusão ou aquisição (M&A) como estratégia para inovar ou expandir suas operações.  Fora o valor agregado aos negócios, a M&A impacta a Economia como um todo, trazendo maior competitividade e crescimento econômico . Ou seja, acaba sendo bom para todos, mesmo para quem não está ligado diretamente à empresa.  Mas obviamente que tudo isso não é uma tarefa fácil, porque envolve muitas particularidades das empresas envolvidas e grandes investimentos e expectativas.  Pelo fato das fusões e aquisições não fazerem parte do dia a dia dos Executivos, é prudente contar com assessorias exclusivamente familiarizadas com este tipo de operação a fim de evitar surpresas futuras e responsabilização dos envolvidos por descumprimento dos seus deveres de diligência.  Uma dica funcional é distinguir os trabalhos de auditoria e due diligence, já que são óticas diferentes do ponto de vista técnico e que podem, sim, trazer desgastes pela confusão de conceitos e metodologias, além de impactar na negociação e no preço.

No dia 22/07 a rede de cafeteria americana Starbucks anunciou a aquisição de participação na empresa de tecnologia Brightloom para dar velocidade a sua oferta de opções de pagamento e pedidos móveis.

Assim como a Starbucks, muitas Empresas têm utilizado a fusão ou aquisição (M&A) como estratégia para inovar ou expandir suas operações.

Fora o valor agregado aos negócios, a M&A impacta a Economia como um todo, trazendo maior competitividade e crescimento econômico . Ou seja, acaba sendo bom para todos, mesmo para quem não está ligado diretamente à empresa.

Mas obviamente que tudo isso não é uma tarefa fácil, porque envolve muitas particularidades das empresas envolvidas e grandes investimentos e expectativas.

Pelo fato das fusões e aquisições não fazerem parte do dia a dia dos Executivos, é prudente contar com assessorias exclusivamente familiarizadas com este tipo de operação a fim de evitar surpresas futuras e responsabilização dos envolvidos por descumprimento dos seus deveres de diligência.

Uma dica funcional é distinguir os trabalhos de auditoria e due diligence, já que são óticas diferentes do ponto de vista técnico e que podem, sim, trazer desgastes pela confusão de conceitos e metodologias, além de impactar na negociação e no preço.